Cara velhas no Brasil (poesia)


Mara Lígia Biancardi

Caravelas se afrontando,
Cara velhas desbravando,
Terras sem fronteiras,
Mares sem sobrenomes.
De um erro agravante,
Descobre a América.
“Este és tu Colombo”.
Em seguida um mar de especiarias,
Vasco da Gama na Índia.
Mais um erro perdido,
O velho Cabral
Avista um monte
Que recebe o nome de Pascoal.
Passa por Vera Cruz, Santa Cruz,
Surgindo no mapa
O nosso Brasil.
“Gracias” Portugal e Espanha,
“Gracias” Caravelas perdidas,
Pois sem tal coragem
Manuéis e Marias
Não viveriam aqui.
E, agora, chegou aos seus 500 anos.
Uma Terra de lutas e conquistas
Onde muita coisa foi construída.
Terra de Amor, força e Paz;
Só não tem quem não a faz.
Terra de Abundância, Alegria e Beleza,
Com um povo que não nega a sua raça-brasileira.
Em dias de festas, muito samba
Em dias de dor, muito Amor
E isso é só
Um pouquinho de
BRASIL.

deixe um recado | voltar

Mara Lígia Biancardi

E-mail: mlbianca@uol.com.br

Pageviews desde agosto de 2020: 852

Site desenvolvido pela Plataforma Online de Formação de Escritores