Desgasto a lua


Lígia Gonçalves

E caminho.
Corro.
Me perco então.
Faleço.
Abro meus braços.
Abraço o vento.
Choro o buraco.
Deságuo em poços.
Penetro a terra.
Afundo em nuvens.
Desgasto a lua, chorando luzes.
Percorro o lago.
Desgasto o tato.
Me vejo duro.
Encolho em terra.
Chove minha lápide.
Caminho em ares.
Dói minha alma.
Deixei meus lares.

voltar

Lígia Gonçalves

E-mail: ligia_goncalves22@hotmail.com

Pageviews desde agosto de 2020: 452

Site desenvolvido pela Plataforma Online de Formação de Escritores