Mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional


Soraia Schmidt

1. A pílula pode interferir no desejo sexual?
Parcialmente verdade. A maioria não sente modificação. Existem muitos fatores que afetam a libido feminina, geralmente ligados a esfera emocional e ao desenvolvimento da sexualidade ao longo da vida. Por outro lado, muitas mulheres têm melhora do desejo sexual ao usar a pílula, pois se sentem mais seguras e confiantes com a sua alta eficácia contraceptiva.
2. Anticoncepcional engorda?
Mito. O que pode ocorrer é a retenção de líquidos, que leva ao inchaço, mas não tem associação com as células de gordura. Depende das doses e tipos de hormônios. Atualmente há uma oferta muito grande de anticoncepcionais. Pode-se ajustar a escolha com bastante individualização a cada pessoa, dependendo das especificações e peculiaridades de cada uma. É importante lembrar que na adolescência o corpo ainda está em desenvolvimento e haverá, naturalmente, aumento de peso e modificação da composição corporal, o que é erroneamente associado ao uso da pílula.
3. Há riscos de causar infertilidade?
Mito. A pílula age inibindo a ovulação, e isso só acontece durante o seu uso. Tanto, que basta um atraso maior de 12 horas em sua ingestão diária, ou esquecimento de um dia para que se perca o seu efeito anticoncepcional.
4. O anticoncepcional causa trombose?
Parcialmente verdade. A pílula contraceptiva favorece a probabilidade de formação de micro-coágulos, por isto é associada a um aumento de risco entre 2 e 4 vezes, conforme a formulação. No entanto, em números absolutos o risco é muito baixo (7 a 12 mulheres para cada 10.000 em 1 ano comparado com 1 a 5 em não usuárias, 20 a 30 na gravidez e 40 a 60 no puerpério). Idade, obesidade, sedentarismo e tabagismo aumentam esse risco, assim como outras doenças circulatórias que predisponham a trombose como lúpus, mutação do Fator V de Leiden entre outras.
5. É preciso menstruar usando pílula?
Mito. O sangramento entre as cartelas ocorre por deprivação hormonal, ou seja, quando se para de tomar por alguns dias, há queda nos níveis hormonais e ocorre uma descamação do endométrio (camada de pele interna do útero), simulando o sangramento menstrual. Se a opção for emendar as cartelas não haverá alteração hormonal e não terá sangramento. Aliás, isso pode ser muito benéfico em algumas situações, como na presença de cólicas menstruais, dor de cabeça no período menstrual ou fluxo muito forte.
6. Preciso trocar a marca da pílula conforme o tempo passa?
Mito. Se a mulher está satisfeita com a pílula utilizada não precisa trocar, pois a eficácia não é comprometida com o passar do tempo e nem há aumento dos efeitos colaterais ou riscos.

voltar

Soraia Schmidt

E-mail: schmidtsoraia@gmail.com

Pageviews desde agosto de 2020: 526

Site desenvolvido pela Plataforma Online de Formação de Escritores